Home » Tópicos » Nefrologia » Pielonefrite

Pielonefrite

⋅ Atualizado em 07/04/2021

A pielonefrite é uma das formas de infecção urinária, é uma inflamação provocada por bactérias que atingem as estruturas renais.

O sistema urinário é composto por diferentes estruturas que estão interligadas. A uretra é a porção final, que permite a urina ser excretada. Quando bactérias provenientes do intestino conseguem migrar para a uretra elas provocam a infecção urinária, nesse caso, é chamada de uretrite.

Porém, a infecção não fica limitada à uretra. Ela pode se estender por todo o trato urinário chegando à bexiga (cistite), aos ureteres até atingir os rins. Nesse último caso temos, então, um quadro de pielonefrite.

É considerada como um quadro grave, uma vez que, quando as bactérias atingem os rins, elas podem também alcançar a corrente sanguínea e se disseminarem por todo o organismo. Causam uma infecção generalizada, quadro que pode levar o paciente a óbito.

Existem duas formas diferentes de manifestação da pielonefrite. Ela pode ser aguda ou crônica, e a seguir explicamos com mais detalhes as diferenças dessas duas infecções urinárias.

Pielonefrite aguda

A pielonefrite aguda tem como característica ser um quadro que acontece de forma repentina. A infecção que iniciou no começo do trato urinário pode alcançar os rins, causando a inflamação das suas estruturas e comprometendo o funcionamento deles. Pode afetar apenas um dos órgãos ou os dois.

Nos quadros de pielonefrite aguda é possível fazer o tratamento e reverter a infecção. Entretanto, quando não recebe a devida atenção o problema pode evoluir e se tornar crônico, o que aumenta a sua gravidade.

Pielonefrite crônica

Na pielonefrite crônica não temos um quadro repentino, mas sim um problema que evolui de forma lenta comprometendo aos poucos o funcionamento dos rins. Geralmente é causada por quadros constantes da forma aguda da doença e quando ela se prolonga.

Os quadros constantes de pielonefrite aguda, independentemente da sua gravidade, provocam danos aos rins. Por isso, com o passar do tempo eles perdem as suas funções sem que seja possível recuperá-las. Portanto, essa é uma doença muito grave que pode causar a insuficiência renal.

Causas de pielonefrite

A principal causa da pielonefrite é a presença de bactérias nas estruturas renais, desencadeando um processo inflamatório infeccioso. Como explicamos, na versão aguda isso acontece como um fato isolado e repentino, mas na forma crônica é decorrente de infecções repetidas e maltratadas.

Na maioria dos casos de infecção urinária o problema é causado pela bactéria Escherichia coli. Porém, outros micro-organismos também podem ser responsáveis pela infecção, como EnterobacterProteus mirabillis ou Klebsiella.

De toda forma, existem outros fatores que também podem favorecer a pielonefrite. Esse é o caso de problemas nos mecanismos anti-refluxo. Sua função é impedir que a urina transportada para a bexiga e a uretra retorne para os ureteres ou os rins, fazendo o percurso contrário.

Inflamações ou anomalias congênitas podem impedir o funcionamento correto desses mecanismos, com isso, a urina consegue retornar. Com ela vêm as bactérias que vão provocar a inflamação no trato urinário, podendo atingir o rim e causar a pielonefrite.

A formação de cálculos renais (pedras nos rins) também favorece essa infecção. Isso porque elas podem provocar uma obstrução no ureter, ocorrendo o acúmulo de urina, facilitando a proliferação de bactérias. O mesmo acontece quando há um aumento benigno da próstata, que pressiona o sistema urinário dificultando a livre passagem da urina.

RELACIONADOS:

Sintomas de pielonefrite

Manifestações características da pielonefrite, que são:

  • febre;
  • mal-estar;
  • calafrios;
  • náuseas;
  • vômitos;
  • dor na lombar;
  • dor na região pélvica;
  • dor abdominal;
  • urgência para urinar;
  • dor durante a micção;
  • presença de pus ou sangue na urina.

Tratamentos para pielonefrite

Nos casos de pielonefrite aguda e na forma crônica da infecção, quando provocada por bactérias, o tratamento inicial adotado é a administração de medicamentos antibióticos com um largo espectro. Identificando a bactéria causadora do problema é possível utilizar um princípio ativo que seja mais eficaz especificamente para ela.

Quando o problema está associado a outras condições, como a presença de cálculos provocando a obstrução dos canais urinários, é necessário eliminar as pedras imediatamente. Pacientes com casos mais específicos, como a ineficiência dos mecanismos anti-refluxo e doenças sistêmicas, podem precisar de outras intervenções.

Prevenção da pielonefrite

A prevenção da pielonefrite consiste principalmente em ingerir bastante água ao longo do dia. Dessa forma o fluxo de urina será volumoso, promovendo uma limpeza natural do sistema urinário para eliminar possíveis bactérias.

É fundamental se atentar à higiene íntima, em especial das mulheres porque sua anatomia favorece a migração das bactérias do intestino para a uretra. A micção após a relação sexual também é importante para a eliminação de possíveis bactérias que tenham penetrado na uretra.

Em caso de pessoas sob condições especiais, como gestantes, homens com aumento da próstata, hipertensos e diabéticos, é necessário redobrar a atenção e fazer o acompanhamento médico. O mesmo se dá com aqueles que apresentam propensão para a formação de cálculos renais.

A pielonefrite é uma infecção que precisa ser tratada e requer atenção imediata.  Você viu que esse quadro pode evoluir para condições muito graves, sendo assim, o tratamento precoce é indispensável. Evite a automedicação.

SOBRE O(A) AUTOR(A)

Dra. Sara Mohrbacher CRM SP 146577, possui experiência na área de Clínica Médica, no manejo de pacientes que necessitam internação hospitalar, e nefrologia. Atuando principalmente nos seguintes temas: cuidados como um todo do paciente, interligando suas múltiplas patologias.

Últimos Posts

0 comentários
× Agende sua consulta.