Logo | Chocair Médicos

Como funciona o exame de creatinina?

Atualizado em 27/07/2021
Tempo de leitura: 3 min.
A Imagem Mostra Duas Mão Com Luvas Segurando Um Tudo De Sangue.
Como Funciona O Exame De Creatinina? 2

O exame de creatinina é geralmente realizado no sangue, mas pode ser feita na urina também. O objetivo é verificar se as taxas estão muito altas ou muito baixas, um parâmetro que indica se os rins estão funcionando perfeitamente.

O pâncreas, os rins e o fígado produzem naturalmente uma substância chamada de creatina. Ela é processada pelo organismo resultando em creatina-fosfato e creatinina. A creatinina é utilizada pelos músculos para realizar o movimento de contração, sendo consumida por eles. Daí a importância de seus níveis estarem na quantidade adequada no organismo e em equilíbrio.

A falta de creatinina prejudica o funcionamento da musculatura, mas o seu excesso pode indicar que os rins não estão funcionando perfeitamente. O que ajuda a descobrir tudo isso é o exame de creatinina.

Neste artigo explicaremos como esse procedimento funciona, então, continue lendo para descobrir:

Como você viu, a creatinina é um subproduto da creatina, e precisa estar presente no organismo para garantir o bom funcionamento da musculatura. Mas a sua quantidade no sangue deve estar adequada às características de cada pessoa, considerando seu sexo, idade e superfície corporal.

Os rins também cumprem a função de filtrar a creatinina, por isso, quando ela se mostra em excesso na corrente sanguínea ou na urina pode indicar um mau funcionamento desses órgãos. O exame de creatinina é indicado para fazer a comparação dessas taxas quando há suspeita de problemas renais ou existe a necessidade de investigar doenças nos  rins.

O exame de creatinina é utilizado para calcular o chamado clearance de creatinina, que pode ser realizado diretamente pela fração de excreção de creatinina no sangue e na urina ou através de fórmulas matemáticas que estimam a taxa de filtração renal.

Como esse exame é feito?

No exame de creatinina é possível utilizar métodos diferentes. Isso porque o especialista pode investigar apenas a taxa dela no sangue, sua concentração na urina ou fazer um comparativo entre esses dois parâmetros. Nesse último caso, chamado de clearance de creatinina, como citamos.

Coleta de sangue

Para realizar o exame de creatinina por meio da amostra sanguínea o procedimento funciona da mesma forma como um hemograma. Pode ser solicitado ao paciente manter algumas horas de jejum, e ele deve comparecer à clínica, laboratório ou hospital para fazer a coleta.

Coleta de urina

Quando o especialista indica o clearance de creatinina a coleta da urina funciona de uma forma diferente do exame comum. Não é coletada apenas uma amostra, mas toda a urina produzida em 24 horas precisa ser reservada em um recipiente apropriado.

O paciente receberá esse recipiente e será instruído a colher e depositar ali o volume produzido ao longo do dia. Depois, deve ser levado até o hospital, clínica ou laboratório, a fim de ser analisado e os dados comparados com a amostra sanguínea.

Algumas recomendações podem ser feitas para realização desse exame. Elas envolvem o consumo de suplementos alimentares, de carne e o uso de medicamentos, por exemplo. Isso para não trazer falsos resultados.

No clearance de creatinina é importante que não haja uma diferença superior a 72 horas entre a coleta sanguínea e de urina. Assim evitamos grandes diferenças na concentração de creatinina no organismo e a investigação será mais fiel às condições clínicas do paciente.

Quem precisa fazer o exame de creatinina?

O exame de creatinina pode ser indicado em situações diferentes. Ele é aliado na detecção precoce de problemas renais, então, é recomendado para pessoas que já têm histórico de doenças nos rins na família.

Também para aqueles que têm algum tipo de condição que possa favorecer essas complicações, como:

  • obesidade;
  • diabetes mellitus;
  • hipertensão arterial;
  • doença renal policística;
  • uso crônico de anti-inflamatório;

E ainda, é indicado para quem tem infecções e cálculos renais de repetição, usa medicamentos que comprometem a função dos rins, são fumantes ou estão com mais de 50 anos de idade.

Nesses casos o exame é um acompanhamento da saúde renal, mas na presença de sintomas esse procedimento também é muito importante. Sendo assim, deve ser realizado por pessoas que apresentam manifestações como:

  • anemia sem causa aparente;
  • fraqueza inexplicada;
  • inchaços corporais;
  • presença de espuma ou sangue na urina;
  • perda de peso ou apetite;
  • dificuldade para se desenvolver (crianças).

De toda forma, somente um especialista pode definir a frequência ideal de realização desse exame, se ele é necessário ou não. Portanto, faça o acompanhamento periódico com o médico e relate possíveis sintomas e condições clínicas que possam prejudicar os rins, para receber o acompanhamento adequado e garantir a saúde desses órgãos.

O que achou do conteúdo de hoje? Deixe seu comentário!

Compartilhe!

SOBRE O(A) AUTOR(A)
Dr. Victor Augusto Hamamoto Sato CRM SP 124682, possui título de especialista em nefrologia pela sociedade brasileira de nefrologia e é membro da Chocair Nefrologia e Clínica Médica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.
Saiba Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 13 / 10 / 21
Descubra se é mais vantajoso para o paciente com doença renal crônica continuar com as sessões de hemodiálise ou fazer o transplante de rim.
Ler Mais
 | 06 / 10 / 21
Você já precisou fazer um exame de creatinina? Entenda para que serve esse tipo de procedimento e qual é a importância dele.
Ler Mais
1 2 3 23
Receba as novidades
Inscreva-se ao lado e fique sabendo de novos conteúdos e informações úteis.
Logotipo | Chocair Médicos
(11) 3287-1010

Direitos reservados Clínica Chocair 2021 – Desenvolvido por Surya MKT