Logo | Chocair Médicos

Hiperfosfatemia: Definição, Causas, Sintomas e Tratamento

Atualizado em 17/01/2022
Tempo de leitura: 2 min.

A hiperfosfatemia é a elevação da dosagem do fósforo no sangue, que é um dos eletrólitos que fazem parte do nosso organismo e que tem uma série de funções tanto metabólicas quanto celulares, mas principalmente na geração de energia das células.

Além disso, é um componente importante também para os ossos, juntamente com o cálcio, por exemplo.

Em geral, é a elevação dos níveis de fósforo acima do valor de referência dos exames laboratoriais.

Causas

Geralmente, a hiperfosfatemia é causada a partir de algum distúrbio dos órgãos responsáveis pelo controle do metabolismo do fósforo, que são os:

  • Rins;
  • Intestinos;
  • Ossos.

O fósforo também tem uma quantidade abundante nos ossos e funciona como uma reserva para o organismo também, mas basicamente os rins são o principal órgão que regula o fósforo no sangue.

Então, o aumento se dá principalmente em doenças que cursam com perda da função renal. Dentre elas, nós temos a:

  • Insuficiência renal aguda;
  • Insuficiência renal crônica.

Sintomas

A elevação do fósforo pode causar desde sintomas gerais como:

  • Náuseas;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Fraqueza;
  • Inapetência;
  • Calcificações em diversos órgãos.

Calcificação é quando o fósforo se junta com o cálcio e deposita no tecido.

Um outro sintoma da hiperfosfatemia é quando ela promove uma redução dos níveis de cálcio no sangue, e aí você vai ter uma hipocalcemia secundária.

Ela pode causar manifestações do cálcio baixo no organismo, que também pode causar

  • Cefaléia;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Fraqueza.

Então você tem uma associação de sintomas por duas alterações dos eletrólitos.

Pode acontecer também, porém, já é uma situação mais rara, uma hiperfosfatemia por ingesta excessiva e uma dificuldade de excretar esse fósforo pelos rins, mas basicamente, o principal órgão responsável por manter o nosso fósforo em equilíbrio é os rins e as principais doenças que cursam com o fósforo elevado são:

  • Insuficiência renal aguda;
  • Insuficiência renal crônica.

Existe um outro grupo de doenças que podem cursar com o fósforo elevado, principalmente as doenças relacionadas aos tumores hematológicos, como as leucemias e os linfomas, porque muitas vezes durante o tratamento dessas doenças, a destruição das células tumorais pelos quimioterápicos podem elevar os níveis de fósforo no sangue.

É muito importante realizar essa monitorização nos pacientes que estão fazendo tratamento oncológico ou hematológico.

Tratamento

Por fim, se você tiver alguma alteração laboratorial de fósforo elevado, você deve procurar o seu nefrologista para esclarecer essa alteração.

Caso nunca tenha feito nenhum tipo de segmento, procure um nefrologista.

SOBRE O(A) AUTOR(A)
Dr. Leonardo Victor Barbosa Pereira CRM SP 117560, possui título de especialista em nefrologia pela sociedade brasileira de nefrologia e é membro da Chocair Nefrologia e Clínica Médica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.
Saiba Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 12 / 01 / 22
Pacientes diabéticos têm um risco maior de desenvolverem doenças dos rins. Quando não tratadas, podem levar à insuficiência. Veja como evitar esse problema.
Ler Mais
 | 10 / 01 / 22
Você sabia que a nefrocalcinose é uma doença que resulta da deposição de cristais de cálcio e fosfato dentro do tecido renal? Continue lendo e confira mais sobre esse assunto!
Ler Mais
1 2 3 28
Receba as novidades
Inscreva-se ao lado e fique sabendo de novos conteúdos e informações úteis.
Logotipo | Chocair Médicos
(11) 3287-1010
(11) 91208-7141
[email protected]

Direitos reservados Clínica Chocair 2022 – Desenvolvido por Surya Marketing Médico

magnifiercross